Chacrinha e novo Millennium estreiam nos cinemas brasileiros

Chacrinha e novo Millennium estreiam nos cinemas brasileiros

9 de novembro de 2018 Off Por Ricardo Marques

Chegou mais um final de semana. Tem aquela cara de feriadão, mas é dia de trabalho! Feriado só na próxima semana… e na outra (em alguns estados).

Mas pra não perder o ânimo, uma boa dica é curtir as novidades das salas brasileiras de cinema. Nesta última quinta-feira, dia 8 de novembro, diversas produções chegaram em todo país.

Uma das novidades é a estreia de Chacrinha – O Velho Guerreiro. A história de José Abelardo Barbosa (Stepan Nercessian) desde a época de sua juventude, quando decide largar a faculdade de Medicina para se aventurar como locutor em uma rádio. Após começar a fazer barulho no rádio, ele é convidado a se aventurar na televisão e revoluciona os programas de auditório, apresentando vários nomes importantes da música brasileira.

Os hermanos argentinos apresentam o longa Moacir – o santista que conquistou os argentinos. Um retrato sobre a vida e obra do cantor brasileiro Moacir dos Santos. Ao deixar sua terra natal (Santos), Moacir migra para Buenos Aires em 1982, perseguindo o sonho de ser cantor na terra de Carlos Gardel, mas termina no Hospital Borda, diagnosticado com esquizofrenia paranóica.

Os fãs de cinema de guerra podem conferir Operação Overlord. A história de dois soldados norte-americanos atrás das linhas inimigas no Dia D.

O longa Millenniun – a garota na teia de aranha é outro grande destaque da semana. Sequência de Millenium. Uma jovem hacker e um jornalista se vêem capturados numa teia de espiões, criminosos cibernéticos e oficiais corruptos do governo.

Já quer um pouco de clima de natal? Veja O Grinch. O personagem princial não gosta do Natal e resolve invadir os lares dos vizinhos e roubar tudo o que está relacionado a data.

O cinema brasileiro traz ainda o romance Todas as canções de amor. Chico e Ana se mudam para um apartamento em São Paulo. Na arrumação, ela acha uma fita k7 e decide escutar e se depara com um mixtape de Clarisse, antiga moradora do lugar, que fez para o seu companheiro, Daniel, 20 anos antes.

Da França vem o drama A prece. Thomas é viciado em drogas e, para dar um fim à esse hábito, ele decide participar de uma comunidade de ex-usuários que vivem isolados nas montanhas e usam a oração como uma forma de se curarem.

O cinema brasileiro apresenta o documentário A tecnologia social. A viagem transformadora da jovem designer brasileira Nathalie Siqueira, criadora de um protótipo de aplicativo voltado à educação sexual de jovens e adolescentes, até à África do Sul. Lá, ela conhece Saidy Brown, garota sul-africana que ficou conhecida mundialmente ao publicar seu status de HIV positivo no Twitter. Juntas, elas visitam a ONG de Mandisa Dlamini, órgão que cuida da preservação da memória de sua mãe – assassinada nos anos 1990 por revelar ser HIV-positiva – e de outras crianças e adolescentes em situação de risco. Mais do que um documento intercontinental, este é também o encontro entre mulheres que possuem muito mais em comum do que imaginavam, além de ser um inesperado desabrochar de duas jovens que, cada uma à sua maneira, conhecem melhor a si mesmas e enfrentam os desafios da vida adulta.

Da Itália vem o suspense A garota na névoa. Chamado para investigar o mistério do súbito desaparecimento de Anna Lou, uma garota de 16 anos de uma pequena aldeia nas montanhas dos Alpes italianos, o enigmático detetive Vogel logo percebe que este caso está longe de ser simples. Trabalhando contra o relógio e em meio a um frenesi de mídia sem precedentes e crescente, Vogel deve fazer uso de seus métodos não convencionais para descobrir a verdade, em uma cidade onde os motivos são obscuros, os fatos são distorcidos – e todos podem ser suspeitos.

Fechando a semana estreia o drama mexicano Museu. Baseado em fatos reais, conta a história de Juan Nuñez e Benjamin Wilson que na noite da véspera de Natal de 1985 roubam o Museu Nacional de Antropologia da Cidade do México. A magnitude do crime é imensa e leva esses jovens indolentes a um caminho descontrolado, que testará sua amizade.

Comentários